5 de setembro de 2012


"Quero um amor doido, doido-de-pedra, que amoleça na ternura, que desmonte no sorriso, que reconte os dedos para lembrar como se desmonta um sorriso. Que esqueça mês, que esqueça dia, que esqueça conta de banco. Que pare para assistir à chuva, que desenhe círculos no papel ao falar ao telefone, que faça aviõezinhos de papel com os folhetos do sinal, que roa os dentes pela ansiedade do encontro."

Leandro Lima

1 Comentários ♥:

Silvana Haddad disse...

Oi GI:

Eu também quero um amor assim (rsrsrsrs).
Brincadeirinha, já tenho um maridão, que não é doido de pedra, mas que me faz feliz do jeito dele, e é isso que importa, né.
Aproveito pra te desejar um belíssimo fim-de-semana!!!!
Bjs.:
Sil

Postar um comentário

Sinta-se plenamente livre para expor suas idéias.
Eu fico imensamente grata por sua atenção e pelo
carinho dedicado.

Beijos!

Gisele

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...