30 de junho de 2016



Às vezes naufragar é mais prudente do que continuar remando. Na vida nem todas as coisas são superáveis, possíveis, continuáveis. Uma perda, um final, uma agressão, uma dor, um trauma. Nem sempre vale a pena prosseguir. Saber o momento de largar as armas, soltar a corda, declarar cansaço e desistência. Continuar no mais das vezes equivale a apostar em um jogo que inevitavelmente iremos perder: o tempo, o espaço, a coerência, o amor próprio, outras alturas. Às vezes é necessário desistir, sentir o gosto da derrota, sem pensar o que se poderia fazer mais. O problema é que pensamos. O ruim é saber o momento correto. Precisamos saber o imenso de mar em que moramos e desmoronamos. Se navegar é preciso, naufragar é essencial. 

 Guilherme Antunes

1 Comentários ♥:

Bell disse...

Tem coisas que a gente tem que deixar de lado, mais por amor próprio.

bjokas =)

Postar um comentário

Sinta-se plenamente livre para expor suas idéias.
Eu fico imensamente grata por sua atenção e pelo
carinho dedicado.

Beijos!

Gisele

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...